Seguidores

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Dia das Mães


Minha querida mãe tem hoje 82 anos...conheço algumas estórias de quando ela era uma menina, quando mocinha, quando aos 18 anos se casou, e eu não fazia parte de sua vida e talvez nem até de seus planos. Pois sou uma filha temporona! Mas tenho lembranças incríveis , deste caminhar junto com ela. Sempre muito paciente, trabalhou a vida toda como costureira, depois teve escola de corte costura e ensinou muitas pessoas a costurar. Pequena, sentava ao seu lado, para brincar, enquanto o barulhinho da máquina soava constante. Lembro que tinha uma mesa grande, bem grande, onde ela fazia os moldes, hoje ainda ela costura, e tem uma mesa grande, embora menor, aumentou o número de máquinas, tem galoneira, overloque, máquina industrial, pois ela sempre está fazendo coisas, embora bem menos do que fazia, mas isto garante que ela continue com uma cabeça ótima e cheia de disposição. Agora, com passos mais lentos, menos agilidade, sem mais a companhia do meu pai, trilha a sua vida bravamente. Lembro-me também que havia as paradas, no meio da manhã e da tarde, para um lanchinho gostoso. Pudim de pão...posso até sentir o cheiro...e o sabor.... Sempre gostei demais de ler, pois meus pais liam muito, vejo-os lendo jornal, em minhas lembranças, meu pai me contando estórias.
Chegou a hora de ir para a escola...íamos para a escola aos 6 anos de idade...Jardim da Infância. Minha mãe me pôs bonita, de uniforme novo...eu era uma isca...magrinha...dentuça...e completamente loira. Me dando a mão, para o sonho de ter sua filha crescendo e trilhando o seu caminho.
E ela foi assim seguindo sua vida, ia para São Paulo, sozinha, fazer cursos de alta costura, querendo aprender coisas novas...e aprendendo, e fazendo roupas lindas e caprichadíssimas.

O tempo passou fui para o ginásio depois para o científico, e minha mãe sempre lá a postos, indo até a porta me beijar e dizer tchau. Confesso, que muitas vezes senti falta de minha mãe, assim já mocinha, pois ela trabalhava muito, e tinha muitas responsabilidades.

Antes de me deitar, até eu sair de casa, casada, sempre beijei mamãe antes de dormir, quando saia e voltava mais tarde, parada obrigatória, entrar em seu quarto e beijá-la.

Entrei na faculdade, fui morar em outra cidade, e logo depois que me formei, mudei meus planos , pois mamãe adoeceu gravemente, e voltei para casa para cuidar dela, embora viajando para trabalhar e fazendo especialização, em cidades diferentes e distantes, Viajava durante à noite e voltava na noite seguinte. Ela bravamente venceu um câncer de intestino, uma vitória para a época e os recursos médicos disponíveis. Ela após a cirurgia ficou muito debilitada, e me lembro, que ia caminhar com ela...dar uma volta no quarteirão, e ela tão magrinha cabia e sobrava em meus braços. O tempo passou, ela se restabeleceu com uma força de vontade , esperança e confiança em Deus.

Nunca reclamou...nunca blasfemou...apenas seguiu em frente corajosamente. E voltou a costurar....a trabalhar...a dar aula....

Casei...meus filhos foram nascendo, e ela fazendo roupas lindas para eles, tricotando, crochetando e me ajudando muito. E o tempo foi passando ...passando....hoje meus filhos, todos adultos e ela presente, sempre calma, fazendo comidinhas gostosas, roupas... é só pedir que em dois minutos estão prontas.

Olho assim prá ela, hoje, e penso que o que ela me ensinou foi tão grande , de tal generosidade, de tal desprendimento...Tudo o que ela conquistou foi por seus próprios méritos, esforços e conquistou tantas coisas que fico maravilhada, com pouquíssimo estudo mas muita sabedoria e garra.

Viaja muito, aprende tudo com extrema facilidade, e a idade não é um impecilho para nada, embora hoje mais lenta, com mais dores, mas firmona e iluminada.

Você é um grande modelo para mim e meus filhos, com sua simplicidade, sua tranquilidade, seu jeito manso de conquistar as coisas, e sua presença em minha vida e em nossas vidas é um grande presente ...uma grande benção de Deus. Te acolho agora em meus braços, como você me acolheu em teus.

Profundamente grata por tê-la como mãe, estendo a todas as outras, um Feliz Dia das Mães.

6 comentários:

Ione disse...

Cidinha que maneira mais singela e maravilhosa de homenagear sua mãe!!!
Aqui, comemoramos o dia da mãe no domingo passado. Feliz dia da
mãe para si.
Um abraço.
Ione

Cheiro Doce disse...

Cidinha, que homenagem linda! Meu olhos estão cheios d'água! Quanto exemplo! Ver uma mulher guerreira assim e hoje ainda costurando, é uma dádiva dos céus e sei que um ser desses é muito iluminado!
Parabéns pela linda mãe que vc tem e pela linda mãe que vc é!
Minha mãe também é um exemplo para mim! Qualquer dia eu conto a história dela... eheh

Beijos e lindo dia!
Ana

Cristina disse...

Cidinha,parabéns pra vc também, neste dia tão Especial que é o dia das Mães.
Que Deus abençoe ricamente vc!!
Obrigada pelo carinho.
Bjim.

Andréa Costa disse...

Linda a sua historia com sua mãe!!!! E que legal todo esse reconhecimento a ela. Desejo muitas felicidades a vocês.

Andréa Costa disse...

Linda a sua historia com sua mãe!!! Que Deus possa proporcionar muitos anos de vida e saúde para vocês!!! Bjs e parabéns!!!!!!!!!

Rosane Castilhos disse...

Linda homenagem!
Você realmente escreveu com a alma.
Bj