Seguidores

sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

Cada cor tem sua beleza

Soneto da fidelidade (Vinicius de Moraes)

De tudo ao meu amor serei atento
Antes, e com tal zelo, sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais o meu pensamento.

Quero vivê-lo em cada vão momento
E em seu louvor hei de espalhar o meu canto
e rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento

E assim, quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama

Eu possa me dizer do amor (que tive):
Que não seja imortal, posto que é chama
mas que seja infinito enquanto dure.

Hoje estou postando vários trabalhos com a cor lilás, espero que gostem.
Esta cor é carregada de significados, simbolismos.
Muito interessante...vale a pena pesquisar e ler.








Coloque um bom vinho... e esta lata reservará uma boa surpresa.

4 comentários:

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querida Cidinha, linda a tua postagem!... Beijinhos de carinho e ternura,
Fernandinha

Véu de Maya disse...

Cidinha!

lindíssimo e profundo o soneto do Vinícius de Moraes...Adoro a cor lilás...altamente simbólica...

semana feliz pra vc/

Véu de Maya.

Véu de Maya disse...

Cidinha!

Estes arranjos de cor lilás são encantadores...lindos, de verdade.

princesa das arábias disse...

Esta caixa está simplesmente deslumbrante. Acredito que talvez quem a receba aprecie mais o exterior que o interior rsrsrsrssr


Bjokas grandes